segunda-feira, 3 de julho de 2017

Motorista da carreta usou cocaína e rebite antes de acidente na BR-101 no ES, apontam exames toxicológicos

Pedra se soltou da carreta em acidente na BR-101 em Guarapari (Foto: Ari Melo/ TV Gazeta)

Perito criminal explicou que, entretanto, ele não estava sob efeito da droga, que teria sido usada cerca de 12 horas antes da viagem. Já o rebite foi usado antes do motorista pegar a estrada.

Exames toxicológicos comprovaram que o motorista da carreta envolvida no maior acidente da história nas rodovias do Espírito Santousou cocaína e a anfetamina rebite, horas antes de colidir contra o ônibus da Águia Branca. Vinte e três pessoas morreram.
"Apesar de haver benzocaína, metabólico da cocaína, no organismo do motorista, ele não estava sob efeito da droga no momento do acidente. Ele usou a cocaína provavelmente cerca de 12 horas antes de viajar. Já o uso do rebite ocorreu logo antes de viajar. O grande risco dessa anfetamina é que ela tira o reflexo do motorista e, apesar de tirar o sono por um tempo, depois que o efeito passa, ele volta a ter uma sonolência intensa, podendo até dormir no volante", explicou o perito toxicológico Rafael Barcellos Bazarella.
Além disso, a perícia criminal descobriu que as características do caminhão foram adulteradas. De acordo com o perito Marcus Bhering Bragança, o caminhão não tinha qualquer condição de fazer o transporte de carga.
"Os freios e pneus estavam em más condições e havia excesso de carga. Ainda não há como dizer que estava em alta velocidade porque o disco do tacógrafo foi retirado pela PRF antes da chegada da perícia. Mas já sabemos que o aparelho não estava registrado e não tinha selos necessários ou para burlar a fiscalização ou por falta de manutenção".
Para o delegado Alberto Roque Peres, titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, o excesso de trabalho do motorista aliado às más condições dos caminhões usados pela transportadora só confirmam o fato de que o dono da empresa teve responsabilidade no acidente.
"Convicção continua na mesma linha de que a negligência foi muito forte, de total desprezo à vida humana, o que caracteriza em dolo eventual. No sábado os últimos corpos foram liberados. Estamos ouvindo sobreviventes e quatro delas já representaram criminalmente o dono da transportadona".
O delegado completou que a polícia já está perto de identificar o dono da pedra que era transportada. Ele também irá responder civil e administrativamente pelo acidente, podendo responder também criminalmente.

 Acidente em Guarapari foi maior tragédia rodoviária do Espírito Santo (Foto: Bernardo Coutinho/ A Gazeta)

Dono da carreta

Jacymar Pretti, um dos donos da Jamarle Transportes, empresa responsável pela carreta, chegou a ser preso em flagrante no dia 23 de junho. Mas a Justiça determinou a expedição do alvará de soltura em favor do empresário.
A decisão da juíza Daniela de Vasconcelos Agapito, da Vara de Iconha, saiu na tarde do dia seguinte. De acordo com a Secretaria de Estado Justiça (Sejus), o empresário foi solto no início da noite, no mesmo dia.
O irmão e sócio dele também foi intimado e deve prestar depoimento. A polícia ainda vai investigar se o motorista da carreta, Nadson Santos, que morreu no acidente, tinha condições de dirigir.

Jacymar Pretti, de 63 anos, um dos donos da Jamarle Transportes,  (Foto: Guilherme Ferrari/ A Gazeta)


Postado por: Giovana M. de Araújo

sábado, 14 de janeiro de 2017

ELEITO DEPUTADO FEDERAL EM 2014, MAX FILHO ASSUME,PELA TERCEIRA VEZ, A PREFEITURA DE VILA VELHA, APÓS VENCER NO SEGUNDO TURNO

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

GAZETA ONLINE

http://www.gazetaonline.com.br/



EDSON PAIM NOTICIAS


http://edsonpaim.com.br/





SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL, NO AR! (MEIO AMBIENTE NOTÍCIAS)

CLIQUE:

http://tvportaldopantanal.com.br/




Minha foto 


      
Clique no Link abaixo e acesse 

um ou mais dos 599 Blogs da 

Parceria: Fundação Portal do

Pantanal / Painel do Paim/FM 

América 100.9 Mhz

https://www.blogger.com/profile/048861602895692797

65

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Racionamento de água na Grande Vitória é autorizado por agência

Rodízio no fornecimento já começa nesta quinta-feira (22).

Vinte municípios estão em situação extremamente crítica no Espírito Santo.

Naiara ArpiniDo G1 ES
Rio Santa Maria da Vitória está praticamente seco (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Rio Santa Maria da Vitória está praticamente seco (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)













Agência de Regulação de Serviços Públicos (ARSP) do Espírito Santo autorizou o plano de contingência que prevê o racionamento de água na Grande Vitória, elaborado pela Cesan e entregue nesta segunda-feira (19). A medida já começa às 12h desta quinta-feira (22).
Essa é a primeira vez, na história do Espírito Santo, que a Grande Vitória passa por racionamento de água.
"A Agência reconheceu que a implantação da medida de rodízio é imprescindível e de absoluta importância no momento", disse o diretor-presidente da Agência, Antônio Julio Castiglioni Neto.

As áreas atingidas foram divididas em sete regiões, cada uma com pelo menos 33 bairros nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana e o bairro Praia Grande, em Fundão. São 431 bairros no total. >> Confira lista com todos os bairros que vão passar por racionamento na Grande Vitória
Cada região vai passar 24 horas sem receber água e o rodízio vai começar sempre às 12h. Passadas as 24 horas de interrupção, o sistema pode levar até mais 24 horas para voltar ao normal. Por isso, algumas unidades - localizadas em áreas mais altas ou nas chamdas pontas de rede - podem ficar até 48 horas sem água nas torneiras.
Os dois principais rios que abastecem a Grande Vitória - Santa Maria da Vitória e Jucu - estão abaixo do limite considerado crítico, de acordo com o relatório diário da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). A pior estiagem vivida pelo Espírito Santo em 80 anos tem causado problemas no abastecimento, além de prejuízos na agricultura e na agropecuária em algumas regiões. Atualmente, 20 municípios estão em situação “extremamente crítica” por causa da falta de água, segundo a Agerh.

"Ao avaliar a proposta da Cesan e toda a situação da seca, nós, da ARSP, entendemos que o rodízio proposto pela empresa de saneamento é a melhor alternativa, no momento, para garantirmos o acesso à água para todos, de forma igualitária, democrática e transparente", falou Castiglioni Neto.
O plano
No plano elaborado pela Cesan, os municípios de Vitória, Vila VelhaSerraCariacicaViana e o bairro Praia Grande, em Fundão, passarão por racionamento por meio de rodízio isonômico de distribuição de água. Os demais bairros de Fundão e Guarapari ficam de fora do racionamento.
"Isso está ocorrendo porque a economia promovida pelos consumidores foi insuficiente em relação ao comportamento da vazão dos rios. A vazão dos rios ficou menor do que a vazão requerida pelos consumidores", contou Amadeu.
As áreas atingidas foram divididas em sete regiões, cada uma com pelo menos 33 bairros. No total, 431 bairros terão racionamento de água, o que abrange 578 mil domicílios e um total de 636 mil unidades consumidoras (casas, lojas, empresas, indústrias).

No sistema de rodízio, cada região vai ficar pelo menos um dia da semana sem receber água, do meio-dia de um dia até meio-dia do outro.
“A norma estabelece que os edifícios e as casas tenham um reservatório que dure 24 horas. Então pode ser que muita gente nem sinta esse sistema, porque vai ficar com reserva na caixa d’água que vai usar o dia inteiro. Mas mesmo assim é preciso economizar”, disse o diretor de Engenharia e Meio Ambiente da Cesan, Amadeu Wetler.
O plano poderá sofrer ajustes de acordo com o consumo de água pela população e da ocorrência de chuvas. Caso a redução do consumo seja insuficiente, o esquema de rodízio pode ser alterado para dois ou três dias por semana sem água para cada região.
Racionamento vai atingir toda a Grande Vitória (Foto: Arte/ TV Gazeta)Racionamento vai atingir toda a Grande Vitória (Foto: Arte/ TV Gazeta)













Rios
A Grande Vitória é abastecida basicamente por dois rios – o Santa Maria da Vitória e o Rio Jucu. A vazão média mensal do Rio Jucu é de 15.965 (l/s), e a crítica de 5.292 (l/s). No dia 12 de setembro, a vazão do rio estava em 3.841 (l/s).
Da mesma forma, o Rio Santa Maria da Vitória atravessa um período crítico. A vazão média mensal é de 7.526 (l/s), enquanto a crítica é de 3.800 (l/s). No dia 12, a medição foi de 2.234 (l/s).
A barragem de Rio Bonito, onde é represada a água do Rio Santa Maria da Vitória -  que era usada para geração de energia - agora está sendo usada prioritariamente para o abastecimento humano. Mesmo assim, o cenário encontrado na barragem é desanimador. Alguns pontos estão completamente secos.
De acordo com Amadeu, as chuvas registradas no Espírito Santo entre a noite desta segunda-feira (19) e manhã desta terça-feira (20), não mudaram em nada a vazão dos rios.
Situação do Rio Santa Maria da Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Situação do Rio Santa Maria da Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
tópicos:

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Rosalda Paim é natural de Vila Velha - ES






sábado, 7 de maio de 2016

Rosalda Paim é natural de Vila Velha - ES






sexta-feira, 6 de maio de 2016